Como fazer conta digital conjunta?

Autor: Estação

Atualização:


A abertura da conta é feita 100% online, um dos titulares deve abrir a conta primeiro e, posteriormente, convidar um segundo titular para abrir a conta.

Se você tem dúvidas sobre a conta digital conjunta, continue lendo para obter todas as informações sobre esse assunto. Afinal, elaboramos um post completo, com tudo o que você precisa saber para decidir se vale a pena ou não ter uma.



Uma conta conjunta, como o próprio nome já diz, pode ser aberta em nome de mais de uma pessoa. Ou seja, ela possui mais de um titular.

Há casos em que ela é uma boa opção para guardar dinheiro, seja para casais, amigos, pais e filhos, enfim… Em diversas situações.

Quais as vantagens de ter uma conta conjunta?

Esse tipo de conta oferece inúmeras vantagens para quem a possui. Abaixo, você confere as principais delas:

Menores custos, afinal, em uma conta conjunta, os titulares da conta contam com todos os serviços, cartões e ferramentas, mas pagam o valor correspondente a apenas uma conta individual.

Assim, todos irão se beneficiar de vantagens e serviços, e ainda economizam ao compartilharem uma conta conjunta.

Para um casal ou família, a conta conjunta permite que os responsáveis pela conta tenham uma visão clara sobre o orçamento total. Aliás, também ajuda muito no controle das economias.

É muito útil também em caso de filhos ou pais idosos, que precisam de uma ajuda maior com suas despesas. Afinal, por ser digital, permite que todas as informações sobre a conta sejam acessadas de maneira mais fácil e rápida, a qualquer hora do dia, sem precisar ir ao banco.

Como a renda das pessoas é somada em uma conta conjunta, as possibilidades de se obter limites maiores no cartão, um valor maior para casos de empréstimo e financiamento, dentre outros.

Quem é responsável pela conta conjunta?

Existem dois tipos de conta conjunta, conta conjunta simples ou não solidária, e a conta conjunta solidária. Cada uma delas exerce diferentes funções, e apresenta certas peculiaridades com relação à responsabilidade da conta.

Na conta conjunta simples ou não solidária, por exemplo, qualquer tipo de movimentação na conta precisa da autorização dos demais titulares. Desse modo, se não houver autorização, nenhuma movimentação pode ser realizada.

É a conta ideal para quem quer ter um controle maior sobre o montante depositado, utilizado principalmente por pais que desejam um maior controle das despesas dos filhos.

Em contrapartida, na conta conjunta solidária, qualquer um dos titulares consegue movimentar a conta sem autorização dos demais.

Portanto, é possível realizar saques, transferências, pagamentos e outras operações sem que os outros titulares tenham que autorizar previamente. Ou seja, esse tipo de conta conjunta digital entrega total autonomia aos titulares.

É possível ter conta digital conjunta?

Hoje em dia, com o crescimento das contas digitais, cada vez mais pessoas estão em busca da praticidade que elas oferecem. Por isso, para quem deseja ter uma conta digital conjunta, saiba que é possível sim.

Entretanto, são poucos os bancos digitais que oferecem essa modalidade.

Quais as vantagens da conta conjunta em um banco digital em relação ao banco tradicional?

Dentre as vantagens que uma conta conjunta em um banco digital oferece, as principais delas são as taxas, praticidade, pouca burocracia e melhores investimentos.

Além disso, também é importante destacar que: não há limitação para quem tem restrição no nome, dá direito aos usuários a terem cartão de crédito, não exige comprovação de renda, é possível realizar solicitações, consultas e muitas outras coisas de forma online.

Como bancos digitais não possuem agências físicas, os gastos do banco acabam sendo menores do que os de bancos tradicionais, como aluguel, iluminação etc.

Muitas vezes, as taxas de serviços dos bancos digitais são baixas ou nulas, diferente do que acontece com os bancos tradicionais. Por isso, você pode realizar transações na sua conta, sem se preocupar com o valor que terá que pagar por cada uma delas.

É o caso, por exemplo, de geração e pagamentos de boleto, transferências para qualquer conta, e outros serviços. Porém, é fundamental conferir como é o funcionamento do seu banco. Afinal de contas, não são todos os bancos digitais que oferecem esse serviço.

Além disso, outra vantagem da conta digital conjunta é a praticidade de acessar as informações da sua conta a qualquer hora do dia ou da noite, e tirar dúvidas sem se preocupar com o horário de funcionamento do banco. Menos burocracias na hora de abrir a sua conta, ao contrário dos bancos tradicionais.

Afinal, é possível abrir sua conta pelo site do banco, ou por aplicativo de smartphone, enviando somente a documentação necessária de forma rápida e prática.

Como se não bastasse, os demais serviços fornecidos pelo banco (investimento, empréstimo, cartão de crédito e outros), bem como a análise também é feita rapidamente pelo banco.

Ademais, os bancos digitais também podem oferecer melhores opções de investimentos que os bancos tradicionais.

Quais bancos digitais podem ter conta conjunta?

Atualmente, os bancos digitais que possuem conta conjunta são:

Banco do Brasil: cuja conta que o banco oferece é em um pacote digital;

Banco Digimais: este banco permite em todas as modalidades. Aliás, até mesmo a abertura da conta pode ser 100% online;

Itaú: oferece a conta digital conjunta na iConta;

Bradesco: oferece a conta na Digiconta.

Como abrir conta conjunta num banco digital?

O processo de abertura de uma conta digital conjunta é bem simples, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar. Do mesmo modo que acontece com a conta digital individual, também é possível abrir uma conta conjunta de forma totalmente online.

No entanto, para isso, um dos titulares da conta deve possuir essa conta digital e enviar um convite para quem será o outro titular. Assim, é possível abrir uma conta digital conjunta tanto simples quanto solidária.

Enfim, o processo de abertura é bem parecido com o de um banco tradicional, com a diferença de que a documentação necessária de todos os titulares poderá ser enviada de forma online. Contudo, isso pode variar de um banco para o outro.

Enfim, de posse dos documentos necessários, basta seguir os seguintes passos: baixar o aplicativo do banco, preencher todos os dados solicitados, finalizar o processo de abertura da conta, e convidar quem deseja que compartilhe a conta com você.

Lembrando que esse novo usuário deverá seguir os mesmos passos acima.

O que analisar antes de abrir uma conta conjunta em um banco digital?

É interessante analisar algumas questões antes de abrir uma conta digital conjunta. Para um casal, é interessante observar se os objetivos de ambos são os mesmos — o casal deve ter os mesmos objetivos financeiros.

Caso contrário, ter uma conta conjunta pode acabar trazendo mais problemas não só para o orçamento familiar, como também para a relação do casal.

Organizar as contas é fundamental, tanto para um casal quanto para uma família toda. Por isso, o processo deve ser transparente, para evitar surpresas futuramente.

Além disso, antes de abrir uma conta digital conjunta, também é importante elaborar um relatório bem detalhado de todas as contas do casal. E deve-se subtrair as contas a pagar e as dívidas da renda dos titulares.

Limitar os gastos em excesso é fundamental para evitar surpresas quando chegar a conta no fim do mês, gastos a mais certamente levam à dívidas. Portanto, para um casal, é fundamental calcular os eventuais gastos.

Especialmente para um casal, dívidas impedem a progressão de uma melhoria de vida. Por isso, é muito importante se livrar das dívidas antes de mais nada.

Planejar é essencial! Portanto, ter controle de gastos e de quanto entra na conta é a prioridade, para que não haja surpresa.

Contudo, principalmente se for um casal, você deve ser flexível a mudanças, e consciente que podem haver ajustes ao longo do tempo.

Como o brasileiro escolhe um banco?

Apenas no Brasil, temos mais de 250 instituições financeiras entre bancos físicos, digitais e fintechs. Assim, escolher o banco ideal não pode ser uma escolha aleatória.

Através do banco ideal, você adquire melhores taxas, parcerias, cashback, condições de crédito e qualidade dos canais de atendimento.

Caso queira descobrir como o brasileiro escolhe um banco, confira o artigo a seguir!

O que influencia as pessoas a escolherem determinada instituição financeira?

Escolher um banco exige a compreensão que o conforto não deve ser a única variável a ser analisada. 

Para cada pessoa uma determinada instituição financeira será mais adequada. Atualmente, conforme demonstram as pesquisas do mercado, bancos digitais são os mais escolhidos entre os usuários.

Devido à segurança, comodidade e acessibilidade, ninguém mais quer deslocar-se a uma agência física. Mas, essa é uma boa escolha?

Certamente, a comodidade e acessibilidade são critérios que precisam ser considerados. Afinal, a função de um banco é ajudá-lo a gerenciar sua vida financeira, e não atrasá-la. 

Todavia, também precisamos observar a credibilidade daquela instituição. Da mesma maneira, as tarifas envolvidas, serviços ofertados e as tecnologias utilizadas no sistema de operação do banco digital.

O ideal é que haja uma combinação entre todos esses benefícios, escolhendo um banco que atenda minimamente a cada um deles e tenha taxas com um bom custo-benefício.

A pesquisa feita pelo Instituto Plano CD demonstrou que há certo equilíbrio nos bancos disponíveis no mercado, com exceção da confiança

Em resumo, a confiança no banco se tornou um dos fatores que os usuários levam muita em conta, comparado a 2020 em que somente 1% do público se importava com esse pré-requisito.

Quais são os pontos citados na pesquisa?

Você já parou para pensar qual é o melhor banco atualmente? Como e por quê elegeu esse banco como o melhor? Quais critérios estão sendo considerados? O que influencia você a preferir determinado banco?

Bom, a primeira coisa que precisamos entender é que o comportamento das pessoas não é o mesmo por toda vida. Ou seja, nossas opiniões mudam conforme vivenciamos novas experiências.

Tal fato é comprovado ao analisarmos a pesquisa do Instituto Plano CD. Em 2021, para 24% dos entrevistados a confiança passou a ser um fator elementar ao escolher um banco.

Outro ponto interessante é perceber que para 37% dos entrevistados a escolha de uma instituição financeira é determinada pelo banco em que recebe ou seu salário

Em segundo lugar, temos a isenção de tarifas, sendo mencionado por 29% dos entrevistados

Em terceiro lugar, podemos destacar a influência dos bancos digitais, que representaram 28% de todos os entrevistados, tendo uma relativa queda em relação a 2020, quando o percentual era de 31%

O que são considerados benefícios conforme os pesquisados?

Segundo a pesquisa, a credibilidade, os tributos cobrados e os bancos digitais são os três pontos mais citados pelos entrevistados.

Na prática, são considerados os seguintes benefícios:

Credibilidade no mercado: instituições financeiras transparentes, com boas recomendações e que inspiram a confiança de seus clientes.

Tarifas baixas: bancos que não cobram a taxa de anuidade ou aqueles com pouca/nenhuma tarifação.

Bancos digitais: considerando todos aqueles elementos que já abordamos (como a comodidade e a acessibilidade).

Os brasileiros estão satisfeitos com seus bancos?

A pesquisa do Instituto Plano CD apontou que os brasileiros estão muito mais criteriosos ao escolher um banco. A mudança de comportamento, colocando a confiança como elemento-chave, demonstra bem essa afirmação.

Além disso, essa pesquisa também demonstrou que os brasileiros estão bem mais adaptados aos bancos digitais. Em geral, essa transformação lenta e gradual na mentalidade da população se deve a maior quantidade de informação sobre finanças na mídia e internet.

Caso o cliente escolha um banco que não atenda todos os seus pré-requisitos, a hipótese dele continuar como cliente é muito baixa, já que há várias opções no mercado sem muita burocracia. 

Por que a pesquisa foi realizada pelo Twitter? Qual a relevância?

A pesquisa foi realizada pelo Twitter, com cerca de 1.500 pessoas e com margem de erro de, no máximo, 2.1%. Mas, por que o Twitter?

Primeiramente, o Brasil está entre os 10 países que mais utilizam o Twitter no mundo. Além disso, dos usuários do Twitter, quase metade deles (46%) utilizam essa rede social diariamente. 

O Twitter é o lugar ideal para entender qual é o melhor banco para jovens e como pensa esse público. 

Dada a presença massiva de jovens entre 18 e 24 anos na rede, fazer uma pesquisa em um local em que há uso constante garante maior confiabilidade na transmissão de informações.

Apesar de enfrentar alguns desafios e críticas, o Twitter é uma importante fonte de informação e disseminação de notícias. Os chamados “tuiteiros” gostam muito de falar sobre política, economia, finanças, sendo este espaço importante para debater e fazer esse tipo de pesquisa. 

O brasileiro confia nos bancos digitais?

SIM! E essa confiança aumenta cada dia mais. Segundo 39% dos entrevistados, abrir uma conta através de um aplicativo é algo “totalmente confiável” e sem risco. Outros 30% denominaram que esse procedimento é “confiável”. 

Ainda, 77% dos entrevistados afirmaram que utilizam esses aplicativos para fazer transferências entre contas, o que significa um bom avanço frente a 2020 (72%) e 2019 (51%).

Porém, em um fator observa-se uma queda. Em 2020, enquanto 72% das pessoas diziam utilizar os aplicativos para pagar contas, em 2021 esse número caiu para 68%.

Com relação a fazer depósitos pelos bancos e aplicativos digitais, ocorreu um leve aumento: passamos de 42% em 2020 para 43% em 2021. 

De acordo com outra pesquisa feita pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), cerca de 60% das pessoas têm preferência pelo atendimento digital

Dentre os benefícios oferecidos por esse canal, 8% destacaram a economia, 7% apontou à eliminação de intermediários, 46% destacaram que o meio digital poupa tempo e 29% destacou a não necessidade de deslocar até outros espaços.

Qual o banco mais bem avaliado? Quais motivos?

O pódio apontado aqui foi divulgado pela revista Forbes, apresentando os melhores bancos: Nubank; Banco Inter; C6 Bank; Pagseguro; Neon.

Como percebemos, são todos bancos inclusos parcial ou totalmente na era digital, usando aplicativos e tecnologias da informação em massa para desenvolver seus serviços.

Para a pesquisa, foram considerados a satisfação dos usuários com relação à confiança, tarifas, serviços ofertados, consultoria, entre outros elementos. 

Enfim, você aprendeu um pouco mais sobre o comportamento dos brasileiros ao escolher um banco em 2021. Agora, será mais fácil identificar como escolher o seu banco.

Mais Opções

Cartão Caixa Leve: cartão Internacional com anuidade

Próximo Cartão

Agibank é confiável? Como pedir o cartão de crédito?

Sobre o Estação

O Estação oferece respostas às suas dúvidas sobre cartões de crédito e contas digitais. O portal quer que você tenha certeza de que está tomando uma boa decisão. Siga o Estação no Google News.

Atenção: Para analisar pedidos de cartões de crédito, as instituições financeiras levam em consideração o perfil financeiro do consumidor. Por isso, é possível que um pedido seja negado em uma instituição financeira e aprovado em outra, já que cada uma usa critérios próprios para avaliação.

Mais opções para você