Cartão de crédito: uma interessante história sobre sua criação

Autor: Estação

Atualização:


O primeiro nicho de cartões desse tipo apareceu nos Estados Unidos em 1950, por meio de dois sócios: Ralph Schneider e Frank McNamara, fundadores da Diners Club.

A história do cartão de crédito é tão interessante que ficou conhecida como “A primeira ceia”.



O primeiro cartão de crédito

Certa noite, do ano de 1949, o advogado Frank McNamara jantava com sócios num restaurante em Manhattan. 

No momento de pagar a conta, o advogado percebeu que tinha se esquecido da carteira com o dinheiro e cheque em casa.  

Completamente sem graça, ligou para casa e pediu a esposa que fosse ao restaurante levar o dinheiro.

A conta foi paga, Frank McNamara e a esposa se despediram dos sócios e foram para casa, mas o fato não deixou que o advogado dormisse.

E assim, mediante a esse inconveniente, Frank McNamara teve a ideia de que alguma coisa poderia servir como garantia de pagamento ao restaurante, como se fosse uma declaração, em forma de um cartão, que firmasse o débito e o pagamento posterior.

O advogado levou a ideia a dois amigos Alfred Bloomingdale e Ralph Schneider que aceitaram imediatamente a ideia e anteviram um grande negócio.

Inicialmente, a proposta seria levada somente a restaurantes. Seriam cartões de cobrança, acrescentados de juros aos pagamentos mensais. Tal acréscimo de juros fez com que o advogado conseguisse lucro a cada cartão distribuído.

Frank McNamara convenceu muitos restaurantes a se inscreverem para o cartão com um desconto de dez por cento para cada compra na loja. 

Muitos vendedores se inscreveram porque não havia taxa ou cobrança e era mais fácil comprar refeições sem se preocupar com dinheiro. 

E, assim, em 1950, surge o Diner’s Club, cuja tradução pode ser entendida como “O clube dos comensais”, e com ele uma nova indústria de cartão de crédito.

A ideia de Frank McNamara se alastrou rapidamente. E seguindo a mesma linha do Diner’s Club, em 1955, estão o Trip Charge, Golden Key, Gourmet Club, Esquire Club e Carte Blanche.

Apesar da evidencias e da adesão quase que imediata das empresas à sua ideia, infelizmente, o advogado não acreditou que o projeto pudesse prosperar. De maneira que Frank McNamara, em 1953, vendeu tudo para a Schneider and Bloomingdale por $ 200.000 e seguiu carreira no mercado imobiliário. 

Embora McNamara não tenha tido perspicácia e confiança em seu próprio negócio, ele deu ao mundo uma nova maneira de fazer negócios.

O cartão de crédito no Brasil

Em 1954, o empresário tcheco Hanus Tauber comprou nos Estados Unidos a franquia do Diners Club e propôs sociedade ao empresário Horácio Klabin. 

Em 1956, o cartão com a bandeira Diners foi lançado aqui no Brasil e aceito por apenas um pequeno grupo de restaurantes. 

Tempos depois, em 1968, o Bradesco foi o banco que fez a emissão do primeiro cartão de crédito brasileiro, cuja bandeira Elo funcionava apenas como representante da Visa no Brasil.

Entre os anos de 1997 a 2010 surgiram quase uma centena de cartões que se tornaram responsáveis pelo aumento do comércio, atingindo, especialmente, regiões mais distantes do eixo Rio-São Paulo e capitais. 

Ao final de 2006, os cartões no Brasil apresentavam uma ampla adoção por grande parte da população.

Em 2009, o Brasil, já contava com aproximadamente 90 milhões de cartões de crédito e 200 milhões de cartões de débito. Todavia houve um distensão entre as bandeiras. 

De um lado, cartões com a bandeira Visa eram aceitos apenas por estabelecimentos que tivessem maquininha da Visanet – hoje a Cielo. De outro lado, a bandeira Mastercard só era aceita pela maquininha da Redecard – hoje  Rede.

Hoje, de acordo com o Banco Central, que divulgou as Estatísticas de Pagamentos de Varejo e de Cartões no Brasil, o número de cartões de crédito no Brasil cresceu 18% em 2019, atingindo 123 milhões de unidades, enquanto os cartões de débito apresentaram avanço de 14%, chegando a 132 milhões de unidades.

As principais bandeiras de cartão de crédito

As principais bandeiras de cartão de crédito no Brasil são:

Visa

Uma da bandeira mais tradicionais. Seus serviços atingem inúmeros setores financeiros. Sua maior façanha é a de conectar consumidores, empresas, instituições financeiras e governos em mais de 200 países e territórios. Isso permite à bandeira usar a moeda digital, em vez de dinheiro e cheques. 

Além disso, a empresa facilita o processamento de transações em nome de instituições financeiras e comerciantes por médio do VisaNet, uma das redes mundiais de tratamento mais avançados, capazes de lidar com mais de 10.000 transações por segundo.

Desde 1981, quando chegou ao Brasil, por meio de uma parceria com o Bradesco, foi a primeira a  oferecer cartões corporativos, com chip e também a versão para débito — Visa Electron.

MasterCard

Empresa americana que tem duas associações importantes, desde o seu surgimento em 1976. Uma com o Banco Nacional do México e a outra com o Eurocard, na Europa. 

Entre seus principais produtos estão cartões de crédito, cartões de débito, cartões pré-pagos e cartões empresariais. Nos últimos anos, a companhia também investiu em soluções de segurança para pagamentos, incluindo tecnologia de chip e a Mastercard ID Theft Protection.

A bandeira está presente em mais de 210 países e conta com mais de 35 milhões de estabelecimentos parceiros ao redor do mundo. 

No Brasil desde 1996, é uma das principais empresas de soluções de pagamentos do país.

Elo

Marca brasileira estabelecida entre Bradesco, Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil. Essa bandeira é aceita em cerca de 200 países e em 35 milhões de estabelecimentos comerciais. 

A bandeira oferece funções crédito, débito e pré-pago. Além disso, é de grande valia a pessoas jurídicas, em razão dos programas especiais para pequenas, médias e grandes empresas, transformando-a em uma ótima opção. 

Embora não alcance as primeiras posições, seu crescimento é excelente. No ano de 2016, a bandeira praticamente dobrou a quantidade de cartões emitidos e consegue atingir cerca de 10 milhões de clientes.  

American Express

Parceira da Cielo, Rede, GetNet, Stone, Credicard e outros, a American Express se torna outra excelente opção para os estabelecimentos, tendo os Bancos Bradesco e do Brasil como responsáveis pela emissão do cartão em território nacional. 

A bandeira americana é seletiva e abrange a maior parte dos clientes com altíssimo poder de compra e de renda. A bandeira é aceita em mais de um milhão de estabelecimentos no Brasil e cerca de treze milhões no exterior. 

Hipercard

Aceita em mais de um milhão de estabelecimentos no país, da empresa do Itaú Unibanco e parceria com a rede Walmart.  

Diners Club

É uma das principais bandeiras de cartão de crédito no Brasil, entre os clientes com alto poder aquisitivo. 

4 benefícios dos cartões de crédito que poucos conhecem

Os benefícios dos cartões de crédito vão muito além dos programas de pontos, milhas aéreas e salas VIP. Na verdade, os cartões possuem dezenas de benefícios que podem fazer grande diferença no seu dia a dia ou em viagens. Confira 4 desses benefícios que poucos consumidores conhecem que possuem com seus cartões de crédito:

Seguro viagem

Em muitos países, é exigido que visitantes estrangeiros tenham um seguro que cubra despesas médicas em casos de emergências. Por exemplo, os países europeus são um dos que exigem seguro.

Entretanto, poucos consumidores sabem que diversos cartões de crédito oferecem esse seguro sem custo extra, desde que a passagem tenha sido paga com o cartão.

Assim, antes de viajar, basta entrar no site da bandeira do cartão de crédito para emitir o bilhete da apólice do seguro viagem. Geralmente, o seguro é válido por 1 ano. 

Importante destacar que é muito importante ler com atenção a apólice do seguro para entender quais são as coberturas inclusas, para não ser pego de surpresa.

Proteção de preço ou compra

Sabe aquela frustração de comprar um produto e poucos dias ou semanas encontrá-lo mais barato em outro lugar?

Então, saiba que seu cartão pode ter a proteção de preço, que é um benefício que reembolsará a diferença de preço. Assim, se achar o mesmo produto mais barato em outro lugar dentro de 30 dias da compra com o cartão, você poderá solicitar o reembolso da diferença.

Por outro lado, a compra protegida é uma cobertura de danos acidentais ou roubo do produto comprado com o cartão de crédito.

Garantia estendida

Em diversos cartões de crédito, as bandeiras oferecem garantia estendida gratuita para produtos selecionados. Assim, não há necessidade de pagar taxas extras por esse serviço, uma vez que você pode solicitar isso ao seu administrador do cartão!

A garantia estendida é um serviço que oferece conserto ou substituição de produtos por mais um ano, além do período de garantia original oferecido pelo fabricante.

Esse benefício pode ser encontrado em cartões Mastercard (Gold e Black), Visa (Gold,Platinum, Signature e Infinite), Elo Flex e American Express Platinum Card.

Seguro veículo alugado

Durante as viagens, é muito comum alugarmos veículos para nos transportar com mais flexibilidade. Contudo, contratar um seguro para ficar tranquilo é essencial.

Assim como acontece com o seguro médico, poucos clientes de cartões de crédito sabem que as bandeiras também oferecem o seguro de veículo alugado sem custo adicional, desde que o carro tenha sido alugado usando o cartão de crédito.

Dessa forma, você fica protegido, faz uma viagem tranquila e ainda economiza bastante dinheiro.

Esses são apenas 4 da lista longa de benefícios que cartões de crédito oferecem aos clientes. Por isso, antes de contratar seu cartão, vale a pena conferir a página de benefícios e conferir as vantagens que as próprias bandeiras oferecem.

Quais os critérios devo utilizar para escolher um cartão de crédito?

São tantas opções de cartão de crédito para 2021 que dá até tontura, não é? Quase todo mês tem um novo cartão sendo lançado.

Contudo, os critérios para escolher seu cartão se mantêm os mesmos. Confira quais são:

Custos

O melhor é que seu cartão de crédito para 2021 seja sem anuidade. Antigamente, os cartões costumavam cobrar essa taxa sempre.

Agora, é possível achar ótimos cartões que não cobram ou que oferecem oportunidades de isenção.

Isso é essencial para economizar e usufruir de mais benefícios.

Além disso, avalie quais são as taxas de emissão de 2ª via, pagamento de contas na função crédito, saques, entre outros.

Bandeira

As bandeiras, como Mastercard e Visa, também precisam ser consideradas para seu próximo cartão.

Nesse sentido, cada bandeira oferece vantagens, mesmo que o emissor não ofereça. Lembrando que há os níveis, por exemplo o Mastercard Black é o cartão com mais benefícios e exclusivo da Mastercard.

Claro, quanto mais benefícios, maior será o mínimo de renda mensal que você precisa ter. Então, pesquise quais os benefícios oferecidos pela bandeira do cartão para escolher aquele que mais atende suas necessidades.

Benefícios

Na hora de analisar os benefícios pense nas suas necessidades. Há cartões de créditos específicos para cada tipo de público.

Ou seja, se você viaja bastante, existem cartões como TudoAzul que te dão benefícios nos voos da Azul Linhas Aéreas.

Contudo, há benefícios que são essenciais: cashback, desconto por antecipação e pontuação.

Essas recompensas citadas são ótimas para você economizar enquanto usa seu cartão. Por isso, é recomendável que seu cartão de crédito para 2021 tenha pelo menos um desses benefícios.

Tecnologia

Hoje em dia é muito difícil pensar em cartão que não possua app

Afinal, fazer uma compra e poder acompanhar tudo em tempo real é fundamental. Nada de ter que ficar esperando o Correios entregar a fatura física para você se assustar com o valor.

Além disso, tecnologias como pagamento por aproximação também são interessantes para ganhar comodidade no seu dia a dia.

Cartão físico ou virtual?

O cartão virtual existe somente em seu celular. Isto é, o banco te envia apenas os dados do seu cartão de crédito, em vez de enviar ele em forma física. Assim, ele já sai na hora para você, sem precisar esperar semanas para chegar.

A vantagem do cartão virtual é no seu uso em compras online. Dessa forma, você poderá fazer suas compras em lojas virtuais com muito mais segurança, já que é um cartão diferente do seu principal.

Aliás, as compras tanto do físico quanto do cartão virtual saem na mesma fatura.

A desvantagem dele é que você não pode utilizá-lo em compras em estabelecimentos físicos.

Como escolher o melhor cartão de crédito?

Dica número 1: Sem anuidade

Isenção de tarifas. Não me venha com lenga, lenga de Sid Nelson, se por acaso alguma gerente ou gerente de banco falar para você “a gente só da isenção de anuidade para quem gasta acima de 10 mil reais no cartão de crédito”. VAZA!

Tem um monte de cartão de crédito bom por aí que não cobra nenhuma taxa de anuidade, como esses dois abaixo:

Cartão Nubank

O cartão Nubank é sem anuidade e sem tarifa de manutenção.

Você consegue controlar os gastos pelo app instalado em seu celular a qualquer hora em qualquer lugar. Além de efetuar pagamentos, antecipar parcelas de compras e ajustar o limite disponível.

Veja as principais vantagens do cartão roxinho: Zero anuidade; Aumento de limite com facilidade e qualidade no atendimento; Contato direto com as sua fatura e gastos; Bloqueio de cartão pode ser feito pelo aplicativo; Descontos no pagamento antecipado da sua fatura e cartão virtual; Saques em qualquer banco 24 horas.

Credicard

O Credicard é para qualquer pessoa independente se é correntista do Itaú. Vem com bandeira MasterCard aceita em todo território nacional e internacional, sem anuidade e taxas.

“Como é que o cartão vai ganhar dinheiro?” É uma pergunta muito comum e a resposta é:  O CARTÃO JÁ GANHA DINHEIRO.

Toda vez que você passa o seu cartão numa maquininha, o lojista que tem aquela maquininha já esta pagando uma taxa, para o cartão, para a bandeira do cartão.

Então, dá uma olhada na fatura do seu cartão, se tiver lá anuidade, liga e pede para cancelar essa taxa agora.

Dica número 2: Cashback ou pontuação

Se o cartão não te dá cashback, ele tem que dar pontuação. Isto é, quando você passa o seu cartão, por exemplo dez reais, o banco vai te dar meio por cento de volta, que é 50 centavos.

Entre pontuação e cashback, escolha cashback.

Abaixo estão duas sugestões de cartões com cashback:

Cartão Méliuz

O cartão de crédito Méliuz é emitido pelo banco Pan e ele é responsável for fazer a análise de crédito.

Ao receber o cartão, toda a movimentação financeira é controlada de forma digital, através do aplicativo da Méliuz.

O cartão da Méliuz  oferece o cashback de acordo com a porcentagem da loja, mais de 0,8% do valor gasto de volta por cada compra realizada em qualquer loja ou estabelecimento, e se comprar nos parceiros ainda recebe porcentagem bônus.

O cliente ganhar cashback até mesmo nas lojas que não são parceira, e os benefícios são acumulativos.

15 dias após o pagamento da fatura, o cliente recebera esse valor na sua conta da Méliuz, e assim que completar R$20 ele poderá sacar e sem taxa alguma.

Cartão Original

O Banco Original não possui agências físicas, sendo uma instituição totalmente digital, em que é possível realizar todas as transações bancárias por meio do aplicativo.

Com a conta digital, é possível abrir contas, realizar transferências, pagamentos, solicitar e desbloquear cartões, e outros serviços.

O banco ainda disponibiliza cartões de crédito e débito em diferentes modalidades, para oferecer benefícios específicos para cada cliente.

O Banco Original possui um programa de pontos chamado “Cashback Original – Seu dinheiro de volta”, disponível nas funções crédito e débito do cartão da conta-corrente.

Nele, parte das compras feitas pelo cliente volta para o correntista.

Cada cartão da instituição tem uma porcentagem diferente para a contagem dos pontos.

No caso do Original Internacional, o valor de conversão é de até 0,30% no mês.

Já nas opções Original Gold, Platinum e Black, o fator aumenta.

Quem gasta cerca de R$ 5 mil por mês chega a resgatar quase R$ 200 por ano.

Quais são as vantagens e desvantagens de usar o cartão de crédito?

Algumas vantagens já foram evidenciadas no tópico anterior. De todo modo, ter um cartão de crédito permite: parcelar compras grandes, fazer compras no exterior, assinar serviços online e ter mais segurança em lojas virtuais.

Ademais, os cartões de crédito costumam sempre oferecer benefícios. Dentre eles há o cashback (você recebe parte do valor da compra de volta), programa de pontos (você resgata em produtos e viagens), acessos em salas VIP, descontos em estabelecimentos parceiros e muito mais.

Hoje em dia, há até cartões que te ajudam a poupar e investir, como o cartão BTG+.

Contudo, o poder do cartão poderá se voltar contra você se utilizá-lo de forma descontrolada.

Isto é, a facilidade de comprar as coisas poderá te levar a consumir por impulso. Assim, cada vez mais você aumenta seus gastos sem planejamento e acumula faturas.

Caso você pague o mínimo ou parcele a fatura, a dívida poderá se tornar uma grande bola de neve que te destrói financeiramente. Importante ter a noção de que os juros do cartão de crédito são os maiores que existem.

Assim, uma dívida no cartão de R$ 1 mil hoje, no final do ano se torna em mais de R$ 3 mil se não for paga!

Além desse grande ponto negativo do cartão de crédito te levar a uma montanha de dívidas, há os custos.

De fato, diversos cartões ainda cobram anuidades e diversas taxas. Por isso, é importante fazer uma boa pesquisa antes de escolher o seu cartão, para evitar ficar pagando tarifas absurdas.

Posso ter mais de um cartão de crédito?

Pode sim ter mais de um cartão. De fato, é comum que o brasileiro tenha em torno de 3 cartões de crédito.

Contudo, o recomendado é ter até dois, em que cada um tenha um limite de crédito equivalente a, no máximo, 50% da sua renda líquida. Assim, você evita ficar endividado.

Nesse sentido, ter mais de um cartão, para quem não tiver controle, poderá gerar ainda mais dívidas e dores de cabeça. Quando aumentamos ainda mais o número de cartões de crédito o risco é ainda maior.

Portanto, tenha mais de um cartão de crédito se realmente for necessário e tomando os devidos cuidados para não comprometer suas finanças.

O que preciso considerar antes de decidir pedir o segundo cartão?

É fundamental considerar o custo da anuidade, pois com dois cartões o seu gasto com anuidade irá aumentar substancialmente. Portanto, opte por cartões de crédito que não cobrem essa taxa.

Contudo, o mais importante é considerar sua necessidade. Se você não gasta muito no cartão, não tem porque pedir outro.

Aliás, considere se os cartões se complementam. Por exemplo, ter um cartão de crédito focado em benefícios para viagens e outro com vantagens para o dia a dia, como cashbacks.

Dessa forma você consegue ter mais ferramentas para ganhar vantagens naquilo que você mais utiliza.

Enfim, para ter mais de um cartão de crédito considere suas necessidades e os custos que estarão atrelados. Para evitar dívidas, certifique-se que o limite dos seus cartões não ultrapasse o valor da sua renda mensal.

Como usar o cartão de crédito pela primeira vez?

Alguma vez já te falaram que usar o cartão de crédito não faz sentido? Cuidado!

Porque ele faz sim! E muito! E é sobre isso que o nosso conteúdo vai tratar. Vamos lá! 

Vamos começar nos imaginando, por exemplo, com talheres ou uma tesoura.

Isso tudo é útil, funcional. Mas se você não souber como utilizar e você for uma criança, pode causar um grande estrago. 

Então, com o cartão de crédito funciona da mesma forma, pois quando alguém sem controle o utiliza, pode contrair dívidas, entrar no efeito bola de neve e nunca mais conseguir sair. Mas se o cartão fica com alguém que saiba como funciona e que entenda como deve utilizá-lo, aí sim, ele será usado de maneira benéfica. 

Mas vamos lá, qual que é a forma correta de utilizar?

Imagine que você vai ao shopping e queira comprar um sapato que custa R$ 300.

O vendedor, depois de te abordar, informa que o produto não tem nenhum  desconto se você pagar à vista. Existem duas formas de adquirir esse produto agora: no débito ou no cartão de crédito. 

O grande problema quando se utiliza o cartão de crédito é que as pessoas, geralmente, não tem dinheiro nenhum guardado, nenhuma reserva. Mas se você tiver, você deve realizar as compras no cartão de crédito.

Observe porque, se você passa no cartão, você só vai efetivamente pagar esses R$ 300 na fatura que vence no outro mês. Ao invés de desembolsar esse valor, deixe esse dinheiro separado e aplicado em alguma coisa.

Quando ele vencer, você vai ter um débito, uma fatura para pagar de R$ 300, referente a esse sapato. Só que, os seus R$ 300 ficaram aplicados, hoje eles devem ter algo próximo dos R$ 303 (imaginando um rendimento de 1% ao mês).

Então quando você for pagar a fatura, você na verdade vai pagar os próprios R$ 300, mas você ganhou R$ 3 a mais. 

Então se você fizer isso recorrentemente, mesmo parecendo pouco R$ 3, se você fizer isso sempre, durante todas as compras realizadas em sua vida, vai acumulando dinheiro.

E ainda tem o efeito centralizador, que você costuma pagar quase tudo na mesma data. Então isso por si só, já é um grande benefício e essa é a forma correta de você usar o cartão de crédito. 

Agora só vale a pena você passar no cartão, se você não tiver um desconto em pagar à vista.

O cartão precisa ser seu grande aliado, porque se ele não for, ele será seu inimigo. E assim você pode entrar no efeito juros sob juros e nunca mais conseguir sair dessas dívidas. 

Agora, qual é o grande problema se você usar o cartão de crédito de forma errada?

Para você ter uma noção, quanto é o juros do cartão de crédito ao ano?

Se você tiver uma mínima noção, essa taxa de juros ao ano, quando não paga o seu cartão é 400% ao ano! Imagina se você pudesse investir, ganhando 400% ao ano?

Já pensou nisso?

Quando você utiliza seu cartão da forma correta, além de ganhar esse 1% mais ou menos sobre tudo o que você compra, você também tem os pontos do cartão de crédito que viram milhas para viagens, por exemplo.

Então como funciona: dependendo da sua bandeira do cartão e sua classificação, você ganha pontos sempre que você compra. Então nessa compra de R$ 300 do sapato, você não só ganhou no 1%, como você também ganhou na quantidade de pontos em cima desses R$ 300 que você comprou.

E o seu cartão vai te dar por exemplo: 1 ponto para cada 1 dólar que você gastar, enfim, 2 pontos. E esses pontos serão trocados por produtos, viagens, benefícios, almoço, jantar.

Duas recomendações a serem observadas ao escolher seu cartão de crédito: 

Primeiro, avalie as anuidades do cartão. Se você tiver uma anuidade alta, não vale a pena ter um cartão de crédito Terá que pagar um valor anual pelo cartão que geralmente é alto, É melhor você cortar o cartão de crédito.

Agora, se você negociar bem, pleitear por cartões sem anuidades, você pode fazer um bom negócio. 

Outro ponto é a disciplina. Se você não se disciplinar, for um descontrolado financeiramente, você vai permanecer nesse ciclo. Então, se você for essa pessoa, não tenha um cartão de crédito, será melhor. 

Bom, espero que eu o Estação Notícias tenha te ajudado! 

Mais Opções

Como fazer movimentações bancárias para manter a saúde financeira da minha conta?

Próximo Cartão

Zippi: O cartão criado para o profissional autônomo

Sobre o Estação

O Estação oferece respostas às suas dúvidas sobre cartões de crédito e contas digitais. O portal quer que você tenha certeza de que está tomando uma boa decisão. Siga o Estação no Google News.

Atenção: Para analisar pedidos de cartões de crédito, as políticas internas das instituições financeiras levam em consideração o perfil financeiro do consumidor. Por isso, é possível que um pedido seja negado em uma instituição financeira e aprovado em outra, já que cada uma usa critérios próprios para avaliação.

Mais opções para você