Quais são as contas que devo priorizar, caso me falte dinheiro?

Publicidade

“Rico é aquele que recebe mais do que consome; pobre é aquele cuja despesa é maior que a receita.” La Bruyére La Bruyére foi um escritor francês, cuja obra Caracteres descreve de forma satírica algumas figuras de seu tempo. A…

“Rico é aquele que recebe mais do que consome; pobre é aquele cuja despesa é maior que a receita.”

La Bruyére

La Bruyére foi um escritor francês, cuja obra Caracteres descreve de forma satírica algumas figuras de seu tempo. A frase que destacamos no início deste artigo é para chamar sua atenção para importância da organização financeira.


Publicidade

Em tempos tão difíceis pelos quais passamos, fazer um registro de todas as nossas despesas é questão crucial.

Nesse sentido, quando se propõe a fazer esta organização, certamente ficará tranquilo – ainda que sua receita seja menor do quer sua despesa – você consegue visualizar o real tamanho do problema.

De acordo com a linguagem contábil, bens e direitos são denominados “Ativos”, enquanto as obrigações são chamadas de “Passivos”.

Fazendo esta separação, é possível que essas informações sejam usadas para o controle de suas finanças.

A importância deste tipo de organização fornece informações sobre a sua situação financeira. À medida que apresenta a si mesmo sua receita e, consequentemente, a sua despesa, você passa a ter a oportunidade de administrar sua vida financeira, de maneira também a perceber quais são as suas possibilidades de economia e futuros investimentos. 

Conseguir gerir e planejar sua vida financeira significa que, a partir daí, poderá traçar uma estratégia em curto, médio ou longo prazos para o seu equilíbrio.

A propósito, adquirir uma tranquilidade econômico-financeira traduz, de maneira subjetiva, qual será o estado de satisfação que irá alcançar. Em decorrência, você vai conseguir traçar o objetivo, elaborado por você mesmo e nele estará refletido seu padrão de vida. 

Para especialistas, o conceito de riqueza, qualidade de vida, bem-estar e renda significam a mesma coisa. Dessa forma, conscientemente ou não você vai estabelecer uma conduta financeira na qual deseja seguir e os objetivos que quer alcançar. 

Em A árvore do Dinheiro: guia para cultivar a sua independência financeira, o autor, Jurandir Sell Macedo Jr. diz que “o planejamento financeiro é o processo de gerenciar seu dinheiro com o objetivo de atingir a satisfação pessoal, permite que você controle sua situação financeira para atender necessidades e alcançar objetivos no decorrer da vida”. E continua: “planejar possibilita que você assuma as rédeas de sua vida e guie-a para o caminho que mais o agrade.”

Diante desse quadro, você deve seguir alguns passos para conquistar de fato uma vida financeira saudável, priorizar o que deve ser pago e dar a volta por cima.

Não importa em que época do ano você está, de quanto você precisa, se está ou não no mercado de trabalho. O seu momento chegou. Por isso, você irá priorizar o que é o mais importante.  Para tanto:

. elaboração e planejamento: faça uma planilha, crie uma agenda, anote a lápis em linhas comuns, pode até baixar um aplicativo, mas anote tudo para assim ter o controle das suas contas. Se possível o nome da conta, qual é o valor, quando vence, se está dividida, neste caso, em quantas parcelas. A partir de agora, você começa a ter o controle da situação.

. trace seus objetivos: separe as dívidas que você acredita ser prioritárias e crie uma estratégia para pagá-las, por exemplo, se você vai pagar primeiro as mais baratas, as que venceram a mais tempo. Outra coisa: aqui você deve entender que a melhor estratégia é dar um passo de cada vez. 

. orçamento organizado: com a ajuda  de qualquer um dos itens mencionados no primeiro passo, você deve organizar, por exemplo: de uma lado quanto você ganha, de outro o que você deve. Não se importe se a lista for grande, mas transcreva todos os gastos, assim, você passar a ter uma visão geral. Neste momento é preciso ser bastante realista.

. compartilhe: chame a esposa, o marido, os filhos, ou seja, chame a família para participar. Ao envolver a família na organização do orçamento, além de receber uma forte ajuda, terá também bons conselhos e gente para te ajudar a economizar. Na verdade, a partir do momento que você chama sua família para lhe ajudar não quer dizer que vai mudar seu estilo de vida, pelo contrário, você vai ver que é possível unir estilo de vida às necessidades de cada um.

. que tal uma renda extra? ao fazer a planilha, você pode verificar que está bem difícil a situação. neste caso, tente buscar uma renda extra, fazendo trabalho em seu momento livre ou mesmo desfazendo de objetos que não usa mais. 

. negociar sempre: caso uma de suas prioridades não possa ser paga de uma vez ou as parcelas estão muito acima de suas posses, tente negociar. Todo mundo que ganhar; ninguém, nenhum empresário, nenhum banco vai abrir mão de uma negociação, por isso, negocie; é mais fácil pagar pouco, mas pagar.

Você sabe por que algumas dívidas crescem tão rápido?

. falta de pesquisa: antes de adquirir qualquer coisa, de um pacote de arroz a um carro, investigue antes quais são os valores praticados no mercado. Muitas vezes não é preciso tanto esforço. Pode ocorrer de você falar com determinado comerciante que o valor que ele cobra está acima e que você pode pagar o ‘x’, certamente, você fará um bom negócio.

. reflita: reflexão número 1: você quer ou você precisa? ao fazer esta auto avaliação você provavelmente estará economizando. Muitas vezes você pode apenas querer um produto e não precisar dele. Uma dica é, por exemplo, deixar o produto no seu carrinho de compra, se, por ventura, a compra for online. Deixa o produto lá. No dia seguinte você vai perceber que não precisa, que não quer ou que não é o momento.

. reflita: reflexão número 2: pare um pouquinho e pense na sua vida financeira. Tente encontrar a razão pela qual chegou a ter mais débito do que crédito, o que o levou a ficar nesta situação. O que descobrir guarde com você, mas não repita mais. Tal reflexão, tal descobrimento e tal resolução impedirão que você volte a se endividar.

E para finalizar, o planejamento financeiro consiste na orientação e controle de que você precisa para se tornar livre e alcançar seus objetivos. 

Planejamento financeiro não segue uma regra, pelo contrário, cada pessoa tem suas características, suas idiossincrasias, de maneira que não há um modelo a ser seguido.

O planejamento só irá lhe ajudar a tomar as decisões certas em relação ao seu dinheiro.

A partir do momento em que você, não somente criar suas prioridades, mas também pôr um fim na suas dívidas, na sua inadimplência,  você também será um sujeito consciente e determinado.

E não se esqueça de que todo planejamento necessita de revisões periódicas, de adaptações. Isso porque você tornar-se-á uma pessoa segura, controlada e capaz de não somente planejar pagamento de dívidas, tampouco continuar eternamente com contas atrasadas, irá também planejar viagens, compras de um bem, casamento de um filho e muito mais.

Por isso, nosso conselho é: cultive uma vida feliz, faça seu planejamento financeiro.

Mais Opções

Cartões de crédito Platinum e Black Jeep Card

Próximo Cartão

Cartão de crédito BCash

Mais opções para você

Buscando cartão

0