Como escolher qual conta pagar?

Autor: Estação

Atualização:


As faturas das contas essenciais, como as de água e luz, devem ser sempre a prioridade, sendo as primeiras a serem pagas para evitar que estes serviços possam ser suspensos.

“Rico é aquele que recebe mais do que consome; pobre é aquele cuja despesa é maior que a receita.”

La Bruyére

La Bruyére foi um escritor francês, cuja obra Caracteres descreve de forma satírica algumas figuras de seu tempo. A frase que destacamos no início deste artigo é para chamar sua atenção para importância da organização financeira.



Em tempos tão difíceis pelos quais passamos, fazer um registro de todas as nossas despesas é questão crucial.

Nesse sentido, quando se propõe a fazer esta organização, certamente ficará tranquilo – ainda que sua receita seja menor do quer sua despesa – você consegue visualizar o real tamanho do problema.

De acordo com a linguagem contábil, bens e direitos são denominados “Ativos”, enquanto as obrigações são chamadas de “Passivos”.

Fazendo esta separação, é possível que essas informações sejam usadas para o controle de suas finanças.

A importância deste tipo de organização fornece informações sobre a sua situação financeira. À medida que apresenta a si mesmo sua receita e, consequentemente, a sua despesa, você passa a ter a oportunidade de administrar sua vida financeira, de maneira também a perceber quais são as suas possibilidades de economia e futuros investimentos. 

Conseguir gerir e planejar sua vida financeira significa que, a partir daí, poderá traçar uma estratégia em curto, médio ou longo prazos para o seu equilíbrio.

A propósito, adquirir uma tranquilidade econômico-financeira traduz, de maneira subjetiva, qual será o estado de satisfação que irá alcançar. Em decorrência, você vai conseguir traçar o objetivo, elaborado por você mesmo e nele estará refletido seu padrão de vida. 

Para especialistas, o conceito de riqueza, qualidade de vida, bem-estar e renda significam a mesma coisa. Dessa forma, conscientemente ou não você vai estabelecer uma conduta financeira na qual deseja seguir e os objetivos que quer alcançar. 

Em A árvore do Dinheiro: guia para cultivar a sua independência financeira, o autor, Jurandir Sell Macedo Jr. diz que “o planejamento financeiro é o processo de gerenciar seu dinheiro com o objetivo de atingir a satisfação pessoal, permite que você controle sua situação financeira para atender necessidades e alcançar objetivos no decorrer da vida”. E continua: “planejar possibilita que você assuma as rédeas de sua vida e guie-a para o caminho que mais o agrade.”

Diante desse quadro, você deve seguir alguns passos para conquistar de fato uma vida financeira saudável, priorizar o que deve ser pago e dar a volta por cima.

Não importa em que época do ano você está, de quanto você precisa, se está ou não no mercado de trabalho. O seu momento chegou. Por isso, você irá priorizar o que é o mais importante.  Para tanto:

Elaboração e planejamento: faça uma planilha, crie uma agenda, anote a lápis em linhas comuns, pode até baixar um aplicativo, mas anote tudo para assim ter o controle das suas contas. Se possível o nome da conta, qual é o valor, quando vence, se está dividida, neste caso, em quantas parcelas. A partir de agora, você começa a ter o controle da situação.

Trace seus objetivos: separe as dívidas que você acredita ser prioritárias e crie uma estratégia para pagá-las, por exemplo, se você vai pagar primeiro as mais baratas, as que venceram a mais tempo. Outra coisa: aqui você deve entender que a melhor estratégia é dar um passo de cada vez. 

Orçamento organizado: com a ajuda  de qualquer um dos itens mencionados no primeiro passo, você deve organizar, por exemplo: de uma lado quanto você ganha, de outro o que você deve. Não se importe se a lista for grande, mas transcreva todos os gastos, assim, você passar a ter uma visão geral. Neste momento é preciso ser bastante realista.

Compartilhe: chame a esposa, o marido, os filhos, ou seja, chame a família para participar. Ao envolver a família na organização do orçamento, além de receber uma forte ajuda, terá também bons conselhos e gente para te ajudar a economizar. Na verdade, a partir do momento que você chama sua família para lhe ajudar não quer dizer que vai mudar seu estilo de vida, pelo contrário, você vai ver que é possível unir estilo de vida às necessidades de cada um.

Que tal uma renda extra? ao fazer a planilha, você pode verificar que está bem difícil a situação. neste caso, tente buscar uma renda extra, fazendo trabalho em seu momento livre ou mesmo desfazendo de objetos que não usa mais. 

Negociar sempre: caso uma de suas prioridades não possa ser paga de uma vez ou as parcelas estão muito acima de suas posses, tente negociar. Todo mundo que ganhar; ninguém, nenhum empresário, nenhum banco vai abrir mão de uma negociação, por isso, negocie; é mais fácil pagar pouco, mas pagar.

Você sabe por que algumas dívidas crescem tão rápido?

Falta de pesquisa: antes de adquirir qualquer coisa, de um pacote de arroz a um carro, investigue antes quais são os valores praticados no mercado. Muitas vezes não é preciso tanto esforço. Pode ocorrer de você falar com determinado comerciante que o valor que ele cobra está acima e que você pode pagar o ‘x’, certamente, você fará um bom negócio.

Reflita: reflexão número 1: você quer ou você precisa? ao fazer esta auto avaliação você provavelmente estará economizando. Muitas vezes você pode apenas querer um produto e não precisar dele. Uma dica é, por exemplo, deixar o produto no seu carrinho de compra, se, por ventura, a compra for online. Deixa o produto lá. No dia seguinte você vai perceber que não precisa, que não quer ou que não é o momento.

Reflita: reflexão número 2: pare um pouquinho e pense na sua vida financeira. Tente encontrar a razão pela qual chegou a ter mais débito do que crédito, o que o levou a ficar nesta situação. O que descobrir guarde com você, mas não repita mais. Tal reflexão, tal descobrimento e tal resolução impedirão que você volte a se endividar.

E para finalizar, o planejamento financeiro consiste na orientação e controle de que você precisa para se tornar livre e alcançar seus objetivos. 

Planejamento financeiro não segue uma regra, pelo contrário, cada pessoa tem suas características, suas idiossincrasias, de maneira que não há um modelo a ser seguido.

O planejamento só irá lhe ajudar a tomar as decisões certas em relação ao seu dinheiro.

A partir do momento em que você, não somente criar suas prioridades, mas também pôr um fim na suas dívidas, na sua inadimplência,  você também será um sujeito consciente e determinado.

E não se esqueça de que todo planejamento necessita de revisões periódicas, de adaptações. Isso porque você tornar-se-á uma pessoa segura, controlada e capaz de não somente planejar pagamento de dívidas, tampouco continuar eternamente com contas atrasadas, irá também planejar viagens, compras de um bem, casamento de um filho e muito mais.

Por isso, nosso conselho é: cultive uma vida feliz, faça seu planejamento financeiro.

Como me organizar se estou sem emprego e renda?

Se, por algum motivo, você está desempregado, certamente está numa situação que pode ter um grande impacto em diversos aspectos da sua vida.

Isso porque o emprego é mais do que uma forma de sobrevivência ou de ganhar dinheiro. Em outras palavras, ter uma ocupação profissional dá sentido à nossa vida e nos faz sentir úteis.

O trabalho é a motivação que nos faz levantar todos os dias. Da mesma forma, influencia quem nós somos e nos faz reconhecidos pelos outros.

Embora as consequências da falta de trabalho sejam graves, este artigo tem a finalidade de propor uma reviravolta. O que fazer, apesar de tudo? Afinal de contas, qual deve ser a sua postura diante de tantas agruras? São os compromissos financeiros que mais lhe assombram?

Saiba agora o que fazer

De acordo com especialistas, é preciso se conscientizar da sua real situação para assim poder lidar com ela. Veja só:

Anote todas as suas despesas. Assim, você visualiza seus gastos e consegue controlar seu dinheiro.

Seja cauteloso, especialmente com a verba rescisória e demais benefícios. Afinal, você deve fazer este dinheiro render ao máximo ou pelo menos até encontrar nova colocação no mercado.

Esqueça seu cartão de crédito. O maior erro que um desempregado pode cometer é adiar despesas.

Faça cortes de despesas. Organize uma planilha com todas as contas mensais, incluindo dívidas e prestações. Retire desta planilha tudo o que pode ser cortado temporariamente. Por exemplo: academia, cursos, faxineira, dentre outros. Mantenha-se firme no itens básico, ou seja, alimentação, contas de luz e água, aluguem, condomínio.

Faça economia de luz, de água para assim diminuir o valor das contas que não podem ser cortadas

Só compre e pague à vista, assim, você não arrasta consigo contas para o próximo mês.

Seja econômico, em casa e na rua.

E a economia não para por aí

Caminhe, ande a pé: Ou deixe o carro na garagem ou prefira caminhadas a pegar transporte público.

Faça avaliação de seus financiamentos. Por exemplo, se tiver imóvel financiado e não há como continuar a pegar as parcelas, tente pedir dinheiro emprestado aos amigos ou parentes. Do contrário, vá ao banco e tente passar a dívida adiante, tentando recuperar o que já foi investido.

Venda alguns de seus bens. Dessa maneira conseguirá equilibrar sua vida financeira até nova colocação no mercado.

Seja criativo, use a imaginação e, neste momento difícil, tenha outra fonte de renda. Seja vendendo, fazendo palestras, dando cursos, ajudando idosos, crianças. Quem sabe alguma atividade que você praticava na informalidade ou por hobby, pode se tornar nova fonte de renda?

Por fim, em hipótese alguma faça nova dívida, ainda que seja mínima.

Existe solução?

Há casos comprovados de muita gente que saiu de uma crise acreditando em si mesma, buscando no seu interior algo novo que pudesse tornar em renda.

Se você é criativo, se gosta de esporte, tem algum hobby, se é artesão, gosta de música tente reverter estas habilidades de forma a lhe trazer certa gratificação monetária.

Além de lhe trazer benefícios, você não terá tempo para queixar-se ou se preocupar em demasia.

Tenha uma reserva financeira, além de ajudar bastante em momentos de crise, deixará você mais tranquilo. Pelo menos por algum tempo.

Nosso conselho é: assim que estiver novamente trabalhando, faça uma reserva. Outra coisa, procure comprar sempre à vista, de forma a não deixar muitas parcelas para os meses seguintes. Valorize você, seu trabalho e empenhe-se em criar a sua poupança. Guarde, poupe e viva tranquilo.

Pare para refletir

Sabemos que a busca não pode parar, mas antes de procurar um emprego, reflita:

  • Dê algum tempo a si próprio. Adapte-se à nova realidade, tente aceitar a situação na qual você, temporariamente, está. Nunca pense que estar desempregado é culpa ou falha sua. Nada disso.
  • O apoio dos amigos e dos familiares é sempre muito bem-vindo. Por isso, conte com
    as pessoas que se preocupam com você.
  • Reflita sobre as suas competências, faça uma lista de características e experiências positivas, estude, faça cursos virtuais. Assim você ampliará suas chances no mercado, além de melhorar seu currículo.
  • Mantenha sua rede de contatos atualizada, faça networking. Falar com outras pessoas é uma das melhores formas de procurar emprego.
  • Seja seu melhor amigo, faça tudo que lhe mantenha motivado e persistente. Embora não seja fácil continuar a busca depois de ouvir alguns “não”, mantenha a esperança, confie em você, nas suas competências e capacidades.
  • Não se esqueça de que qualquer procura de emprego envolve desilusões e frustrações. Por isso aprenda com cada entrevista, com cada nova entrega de currículo.

Toda fase de nossa vida é seguida por um aprendizado. Esta fase não é diferente. Geralmente, as pessoas que já passaram por momentos difíceis, sem dinheiro e desempregadas, relatam que o maior aprendizado foi reconhecer em si próprias o valor da perseverança, do esforço, do empenho.

Mais Opções

Cartões de crédito Platinum e Black Jeep Card

Próximo Cartão

Cartão de crédito BCash

Sobre o Estação

O Estação oferece respostas às suas dúvidas sobre cartões de crédito e contas digitais. O portal quer que você tenha certeza de que está tomando uma boa decisão. Siga o Estação no Google News.

Atenção: Para analisar pedidos de cartões de crédito, as políticas internas das instituições financeiras levam em consideração o perfil financeiro do consumidor. Por isso, é possível que um pedido seja negado em uma instituição financeira e aprovado em outra, já que cada uma usa critérios próprios para avaliação.

Mais opções para você