O rendimento da poupança vale a pena?



Publicidade

Estamos aqui para lhe dizer que sim, fazer poupança é um bom negócio. Publicidade Até porque a poupança é um tipo de investimento com o mais baixo risco, além disso, quem poupa sabe que a liquidez é diária.  Vale dizer…

Estamos aqui para lhe dizer que sim, fazer poupança é um bom negócio.



Publicidade


Até porque a poupança é um tipo de investimento com o mais baixo risco, além disso, quem poupa sabe que a liquidez é diária. 

Vale dizer que a maioria dos bancos sempre vai lhe oferecer uma conta poupança no momento em que você decidir abrir uma conta corrente. 

Há de levar em conta que a poupança é também um tipo de aplicação no qual você terá o menor de seus rendimentos. Mas, se você é tranquilo e sabe esperar, a poupança é sim uma boa ideia.

Isso equivale dizer que, se quer poupar, já deve saber que não se ganha dinheiro de uma hora para a outra, mesmo que você não tenha medo dos riscos. 

Por outro lado estar disposto a assumir risco também não significa que poderá ganhar muito dinheiro.

Na verdade, a regra que vale para ter rendimentos é poupar.

O termo poupança remonta a infância de muita gente, inclusive a minha. Lá pelos idos de 1970, lembro-me perfeitamente das cadernetas de poupança que meus pais faziam para cada um de nós, seus filhos.

Todo mês, ao chegar do banco, meus pais nos mostravam os rendimentos que eram registrados manualmente, a tinta. Além disso, a Caixa Econômica Federal oferecia cofrinhos para incentivar as crianças a economizarem.

Até nos dias de hoje, a poupança é a maneira mais procurada pelos brasileiros. De acordo com o Banco Central, os brasileiros já depositaram R$ 6,378 bilhões líquidos na poupança em julho deste ano. Foi também em julho o quarto mês de 2021 em que houve mais depósitos do que saques na poupança. 

Outro fator que faz com que a poupança seja a forma de guardar dinheiro mais procurada pelo brasileiros é por não ter limite para depósito, não há valor mínimo; você pode abrir sua poupança com qualquer valor. Apesar de existir opção de investimento para todo tipo de perfil.  

3 os tipos de perfil de investidores

1. o conservador que privilegia a segurança, faz o possível para diminuir o risco de perdas e aceita até uma rentabilidade menor. 

2. o moderado que procura um equilíbrio entre segurança e rentabilidade, e está disposto a correr certo risco para que o seu dinheiro renda um pouco mais do que as aplicações mais seguras. 

3. o arrojado que prioriza a rentabilidade, e é capaz de correr grandes riscos para que seu investimento renda o máximo possível. 

Além desses perfis, há também as pessoas mais assíduas e determinadas que buscam a poupança. 

Geralmente, são pessoas mais tranquilas, que não têm muita pressa; que investem seu dinheiro e podem esperar o resultado, mesmo que leve algum tempo. Para este investidor, o que conta é que o rendimento seja frequente.  

Observe outras característica de investidores que optam pela poupança. São pessoas que  têm: 

  • autocontrole, ou seja, são equilibradas, que conseguem controlar seus impulsos e dominar suas emoções,  
  • disciplina, que conseguem aliar aspectos importantes de sua vida, como seus relacionamentos, sua família, sua formação, seu trabalho a sua saúde, ao seu bem-estar físico e emocional. 
  • condições de estabelecer quais são sua prioridades, e que
  • têm paciência.

Vale ressaltar que o bom poupador está na ordem inversa da grande maioria que pensa que poupar é guardar o que “sobra” da sua receita, de seu salário.

Na verdade, o pensamento do poupador é ao contrário: assim que recebe o salário, já “tira” sua reserva e poupa. A outra parte que será destinada a pagar as contas. Nesse caso, o poupador ajusta seu padrão de vida somente depois que poupa. 

Como começar a fazer a poupança?

A poupança é um dos investimentos mais populares do país e, de acordo com a Caixa Econômica Federal, é uma conta simples e de baixo risco. 

A poupança também é garantida pelo Governo Federal e suas regras de funcionamento são reguladas pelo Banco Central. 

​Para começar a poupar, você não precisa de uma quantia específica, uma vez que não há um valor mínimo a ser depositado para abertura de sua poupança.

Atenção: uma conta com saldo zero e sem movimentação no período de 180 dias é encerrada automaticamente.

Os rendimentos de uma poupança são mensais, todavia, você deve estar atento ao dia do depósito, ou seja, do aniversário da sua poupança, uma vez que uma conta pode possuir diversas datas base para recebimento dos juros e correção monetária. 

Vale ressaltar que a título de remuneração, depósitos realizados no final do mês, tipo nos últimos dias do mês, são contados a partir do dia primeiro do mês subsequente ao depósito. 

Ademais, caso a data do depósito coincida com sábado, domingo ou feriados bancários, os rendimentos são disponibilizados no primeiro dia útil subsequente. 

É importante acrescentar que a rentabilidade de uma poupança sempre será definida pela variação da TR (taxa referencial) + 0,5% ao mês. Como a TR é uma taxa referencial diária calculada pelo governo, a caderneta de poupança de todos os bancos usam (obrigatoriamente) o mesmo cálculo para os juros da poupança.​​​

Mas, o que é rentabilidade?

É o retorno sobre o capital investido em determinado ativo financeiro que pode ser dado por meio de:

  • taxa de juros pré fixadas: os títulos públicos LTN e NTN-F, por exemplo, 
  • pós-fixadas: LFT, título indexado à taxa SELIC, CDBs, entre outros, 
  • mistas: poupança, que rende 0,5% a.m. + TR ou NTN-B, que rende em torno de 6% a.a. + IPCA,  
  • ou baseadas na valorização: como é o caso das ações, a qual a diferença entre o preço de compra e o preço de venda, determina a rentabilidade, que pode ser positiva ou negativa. 

Fica a dica: em outras palavras é o valor que você aplica e o valor que você resgata é que irá caracterizar a rentabilidade deste investimento.

Geralmente, a rentabilidade é expressa em valores percentuais. No caso da poupança, que rende em torno de 0,6% ao mês, por exemplo: se você investir R$ 1.000,00 na caderneta de poupança em 09/10/2021, vai resgatar aproximadamente R$ 1.006,00 em 09/11/2021. Esses seis reais irão representar a rentabilidade alcançada neste tipo de investimento. Entendido?

E não se preocupe, a  rentabilidade da poupança é igual em todos os bancos e não somente para a Caixa, caso você queira abrir sua poupança em outro banco.

Isso porque a rentabilidade da poupança é definida pela variação da TR (taxa referencial) + 0,5% ao mês. 

Como a TR é uma taxa referencial diária calculada pelo Governo Federal, a caderneta de poupança de todos os bancos devem usar, obrigatoriamente, o mesmo cálculo para os juros da poupança.

Agora, se você se perguntou o que é TR, lhe respondemos agora: trata-se de uma Taxa Referencial de juros básica, divulgada mensalmente pelo Banco Central e calculada a partir do rendimento mensal médio dos CDB e RDB. 

A TR é também usada, dentre outros investimentos e financiamentos, para a correção das aplicações da caderneta de poupança. 

Vale dizer que a TR é uma taxa de juro e não pode ser confundida com inflação.

Bem, já sabendo de tudo isso, vamos lhe dizer como ocorre a remuneração dos valores depositados em poupança. 

A primeira coisa que você deve fazer é se esquecer do ano passado, quando rendimento da poupança diminui bastante.

Sabemos que o mercado financeiro muda muito, mas algumas mudanças são significativas, especialmente para o nosso bolso.

Veja o que mudou: a SELIC está com uma taxa de 6,25%, de maneira que a poupança começa a ganhar mais rentabilidade, especialmente agora em 2021.

Desde o início do ano, as altas da SELIC, somada à nova decisão tomada pelo Banco Central, no mês de setembro, que foi claro o aumento da taxa, causou impacto positivo na poupança. 

Nesse sentindo, o Comitê de Política Monetária Nacional – Copom – setor  que define, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia – a SELIC – decidiu aumentar a taxa SELIC, de 5,25% para 6,25% ao ano. 

Sendo assim e, de acordo com a nova SELIC, o rendimento da caderneta de poupança anual é de 4,29% ao ano. Ou seja, se você investir R$100 agora, poderá resgatar o valor de R$104,29 daqui a um ano. 

De acordo com o Banco Central, o rendimento mensal da poupança está em 0,3575%.

De novo, se você depositar R$ 100, eles irão render cerca de R$ 0,357 por mês.

Diante deste cenário, o rendimento da caderneta, que aumentará agora, se comparado aos meses passados, está muito melhor.

Por isso que investir na poupança ficou muito mais atrativo. 

Ademais, a liquidez da poupança é imediata. 

Se quiser, pode fazer saques a qualquer momento. 

(Mas isso não é recomendado, tá? O importante é você deixar a grana lá, se esquecer dela e só depositar mais e mais e ter rendimentos cada vez maiores.)

Importante fato a declarar é que muitas pessoas que seguem nosso blog perguntam, se a poupança é isenta de imposto de renda.

Podemos dizer que sim e que não. Como assim?

É o seguinte: se você conquistou um lucro acima de R$ 40 mil em investimentos isentos, incluindo a poupança, deve sim declarar à receita.

Mas, por outro lado, se os seus rendimentos foram menores que R$40,00, não é preciso declarar, você está isento de declarar à receita seus rendimentos de poupança.

Para quem vê o lado negativo da poupança, podemos dizer que para estudantes, para pessoas que não têm pressa em ganhar muito dinheiro e para quem é mais conservador, a poupança é sim um bom negócio, apesar de apresentar alguns contras, como: poupança oferece rendimentos garantidos.

Isso vai depender do cenário político. Você deve se lembrar do 16 de março de 1990, quando a  ministra da Fazenda do Governo Collor de Mello, Zélia Cardoso de Mello, na tentativa de conter uma inflação de 84% ao mês, anunciou as medidas de um novo plano econômico, o quarto em apenas cinco anos. Os três anteriores:  Cruzado, em 1986; Bresser, em 1987, e Verão, em 1989, todos no governo do presidente José Sarney  fracassaram na missão de estabilizar a economia.

De todas as medidas anunciadas na época até então, nenhuma provocou  tanto alarido, especialmente aos quase 150 milhões de brasileiros, (estávamos no ano de 1990) do que o confisco, o bloqueio das cadernetas de poupança.

Assim, você percebe que não podemos dizer que a poupança seja completamente segura. 

A não ser se você poupa na Caixa Econômica Federal. Isso porque o Governo federal garante totalmente o valor investido. 

Não pense também que a poupança é apenas indicada para quem tem pouco dinheiro. 

Nesse caso, se você for pesquisar, vai encontrar outros investimentos que não necessitam de grandes somas. 

Já publicamos alguns textos no nosso blog os quais explicam vários tipos de investimentos. 

Se você quiser, basta fazer as buscas. Explicamos detalhadamente como são outros investimentos.

Podemos dizer que a poupança se configura no cenário nacional até com certa nostalgia por muitos brasileiros.

E não é pra menos. Foi um dos primeiros investimentos. Na verdade, quem criou a poupança foi o nosso Imperador Dom Pedro II, em 1861. Foi ele a conceber a ideia. 

O Imperador fez então a publicação do decreto no qual instituiu e regulou a Caixa Econômica Federal. 

E foi uma ideia muito boa. Isso porque os depósitos tinham a remuneração de 6% ao ano e contava, é claro, com a garantia do Imperador.

Acreditamos que por ser a poupança um dos investimentos mais antigo, ela está não só na cabeça e no bolso dos brasileiros, mas também no coração. Por isso a preferência.

Dessa forma, devemos aceitar de quem gosta e faz poupança, não somente por certa credibilidade do investimento e por ter o Governo Federal como garantia, mas também, por ser uma forma muito simples, podemos dizer simplíssima, mas que feito com parcimônia pode sim gerar um bom lucro e dar ao poupador condições de alçar investimentos mais altos, uma vez que a poupança deu a ele um bom rendimento.

E finalizamos aqui com um conselho: como já dissemos, você sabe que  a maioria das pessoas prefere não fazer poupança, mas fique sabendo e se puder diga a outras pessoas que poupar  é:

  • ter disciplina: dizer isso para nós que vivemos um momento econômico tão difícil é muito bom. A disciplina nos impede de gastar sem necessidade, no faz conter nossos impulsos de consumo.
  • ganhamos proteção: ter uma reserva financeira nos protege quanto aos imprevistos. E não pense que imprevisto só é coisa ruim não. Já pensou surgir um convite para uma viagem, a oportunidade de comprar ou trocar de carro? por isso, poupe.
  • segura sua mão num momento difícil: pode ocorrer de você contrair alguma dívida ou um parente ou pessoa muito querida se encontre em dificuldades. Nesse caso, você pode se ajudar e ajudar o outro também.
  • e, por fim, estabeleça metas: como por exemplo, quanto vai poupar e para que você quer fazer a poupança.

Haja o que houver, não desista dessas metas. São apenas duas, não desista. você vai ver só quando começar a ver seu dinheiro aumentar, crescer, render. Isso é muito bom.

Guardar dinheiro na poupança é uma boa opção?

A atração que o povo brasileiro possui pela caderneta de poupança deve-se ao baixo risco que essa aplicação aparenta ter. Nesse sentido, o investimento é protegido pelo FGC que garante as aplicações até R$250 mil.

Dessa forma, a poupança tem as vantagens de você poder sacar a qualquer momento (liquidez imediata), isenção de impostos e taxas e simplicidade. Em contrapartida, há diversos pontos que fazem a caderneta não ser o melhor investimento.

Mencionei que ela possui “liquidez imediata”, mas ela é uma falsa liquidez. Isso porque o seu dinheiro apenas rende no aniversário dela, ou seja, apenas uma vez ao mês. Então, se você sacar seu dinheiro um dia antes do aniversário, todo o seu rendimento do mês não será contabilizado.

Além do mais, a poupança tem um baixo rendimento. Com a taxa básica de juros (taxa Selic) em 2%, seu dinheiro irá render apenas 1,4% por ano. Para entendermos melhor o problema aqui, segundo o IBGE a inflação nos últimos 12 meses foi de 4,31%!

Estamos vivendo uma época de baixos juros e aumento da inflação, o que faz investimentos conservadores como esse ter rendimento muito baixo. Assim, deixar o dinheiro na poupança é mais pela comodidade do que qualquer outra coisa.

Quanto rende R$ 1000 por mês na poupança?

Em 2020 a Taxa Selic sofreu diversos cortes, por isso a taxa real de rendimento da poupança esteve em 1,58% ao ano. Então, pegando essa taxa podemos fazer algumas simulações.

Digamos que, por mês, você irá sempre depositar R$ 1.000,00. Assim, no primeiro mês você terá R$ 1.000,00, no segundo R$ 2.000,00 e assim por diante. Ao final de 12 meses de depósitos você terá acumulado R$ 12 mil e terá um ganho de R$ 86,56 com os juros da conta.

Em comparação, se você deixar seu dinheiro em uma conta digital que remunere 100% do CDI, você teria ganhado R$ 104,07 com juros. No Tesouro Selic, você receberia R$ 107,28 Ou seja, a poupança tem o menor rendimento de todas as aplicações mais conservadoras.

Qual o melhor banco para guardar dinheiro na poupança?

As regras da conta poupança são as mesmas para todos os bancos. Ou seja, não fará diferença entre as contas no Itaú, Bradesco, Santander ou qualquer outro. Dessa forma, se mesmo sabendo que há melhores opções de investimento, você ainda queira deixar o dinheiro na poupança, escolha o banco que você já está acostumado.

Através do Reclame Aqui, as instituições com melhores notas são Bradesco, Inter, Itaú e Santander.

Bancos digitais com opções de investimentos e poupanças

Por fim, temos que dizer que hoje em dia os bancos digitais estão facilitando o acesso a melhores investimentos. Assim, através do aplicativo no celular é possível aplicar seu dinheiro e ter rendimentos superiores à poupança.

Além disso, as contas digitais remuneram seu saldo automaticamente, como no Nubank. Todo saldo que você tiver no app estará automaticamente rendendo 100% do CDI. Ainda assim, o Nubank oferece outras opções que rendem mais, porém é preciso deixar o dinheiro na aplicação por mais tempo.

Se você quiser bastante opções, o Banco Inter é o vencedor dentre os bancos digitais. Ele possui uma plataforma completa de investimentos com custo baixo, além de ter sua própria poupança também.

Recentemente foi anunciado um novo banco digital, o Will Bank. Nele seu dinheiro também irá render mais que a poupança, sem abrir mão da simplicidade e proteção do FGC.

Aliás, todos esses bancos digitais mencionados também oferecem cartão de crédito sem anuidade e com diversos benefícios!

Quer saber mais sobre essa nova fintech Will Bank? Confira agora nossa matéria sobre seu lançamento, clicando aqui!

Mais Opções

Cheque especial ou cartão de crédito?

Próximo Cartão

Plataforma Quero Quitar: Como quitar dívidas com bancos?

Mais opções para você

Buscando cartão