47% dos brasileiros têm comprado mais online desde o início da pandemia

16/02/2021 às 9:27
47% dos brasileiros têm feito mais compras online durante a pandemia

Publicidade

Uma pesquisa da Ipsos, empresa de estudo de mercados, revelou que 47% dos brasileiros têm feito mais compras online durante a pandemia. Aliás, estando acima da média global, que é de 43%.


Publicidade

Além disso, no mundo, o e-commerce cresceu 209% durante a pandemia. E, de acordo com a Ebit Nielsen, o primeiro semestre de 2020 teve 38% novos clientes nas vendas online, atingindo o patamar de 41 milhões.

Apesar do cenário econômico fragilizado, as vendas onlines tiveram um dos seus melhores anos. Sem dúvidas.


Publicidade

A mudança dos hábitos de consumo na pandemia

A Associação Brasileiro de Comércio Eletrônico (ABComm) afirma que o “ isolamento social levou o comércio eletrônico a se tornar o único caminho possível entre grande parte de lojistas e clientes”.

Por isso, em uma pesquisa da eNext, entre 25% e 35% dos clientes da empresa nunca haviam comprado pela internet e começaram em 2020.

No Brasil não tivemos um grande aumento no delivery. Segundo a Ipsos, apenas 1 a cada 4 brasileiros (25%) declarou ter pedido mais delivery. Enquanto isso, 35% comprou menos e 40% manteve o mesmo nível de consumo.

Ademais, ainda no campo da alimentação, o Ministério da Saúde observou que durante a pandemia 40% dos brasileiros alteraram seus hábitos de alimentação. Assim, focando em uma dieta mais saudável.

Aliás, o Brasil já é o 4º país que mais consome alimentos saudáveis, um mercado que movimenta cerca de US$ 35 bilhões por ano no país.

O crescimento do e-commerce

O e-commerce mundial teve um dos seus melhores anos durante a pandemia. Segundo a ACI Worldwide, o aumento de vendas nas plataformas digitais foi de 209%.

Nesse sentido, o setor que mais cresceu no mundo foi o setor de jogos e brinquedos, que acumularam aumento de 434% nas lojas virtuais.

Segundo a ABComm e Compre&Confie, o setor que mais cresceu no Brasil foi Beleza e Perfumaria, com alta de 107,4%. Enquanto isso, o setor que mais faturou foi o de Telefonia, com R$ 7 bilhões, que teve alta de 55,2%.

Aliás, até os supermercados irão focar ainda mais nas lojas virtuais. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), 59,6% de seus associados irão investir nas vendas pelo e-commerce em 2021.

Enquanto isso, esse crescimento das compras online foi maior entre as pessoas de classe alta. A Ipso mostra que 59% desse público aderiram às compras online no Brasil.

Ademais, além de alta renda, o maior público do e-commerce são mulheres (45%, contra 41% dos homens) e abaixo de 35 anos (45%, contra 40% entre os mais velhos).

No mundo o cenário é parecido. Cerca de 49% das pessoas com maior poder aquisitivo declaram ter comprado mais pela internet.

Quais as vantagens de comprar online?

Por que esse crescimento todo? Será que isso é só por conta das restrições da pandemia ou ter realmente vantagens de comprar pela internet?

A verdade é que comprar pela internet tem diversas vantagens. A primeira delas é a comodidade.

Com seu celular você tem acesso a milhões de ofertas e estabelecimentos. Tudo isso sem sair de casa.

Você pode comparar preços, modelos e muito mais. Aliás, há até plataformas para isso e outras que ainda oferecem cupons de desconto, como a Méliuz.

Comprar em lojas virtuais também permite que você veja as avaliações de outros clientes. Assim, você consegue ter melhor noção se vale a pena ou não o produto.

Quer algo exclusivo que só tem fora do país? Sem problemas! Através das lojas virtuais você consegue comprar com seu cartão de crédito e receber o produto na porta da sua casa.

E a segurança dos dados? É confiável?

É comum o receio com novas tecnologias. Contudo, as compras online são muito seguras.

Mas é preciso ter atenção na hora de comprar. Assim, sempre busque saber o histórico da loja, se tem CNPJ, veja reputação no ReclameAqui e certifique que o site possui criptografia.

Além disso, sempre desconfie de ofertas muito boas para ser verdade. Por exemplo, o último modelo de iPhone sendo vendido por um terço do preço.

Há grandes chances disso ser um tipo de golpe, em que você paga e nunca recebe um produto ou recebe qualquer outra coisa.

Enfim, perceba que a compra na internet é sim segura. O problema é se você não tomar cuidado e cair em golpes, pois isso nem a melhor criptografia irá te proteger — afinal, você que deu acesso.

Então, sempre compre de sites conhecidos, confiáveis e com boa reputação. Não esqueça também de ler os Termos & Condições.

Mais Opções

Tributos federais poderão ser pagos utilizando o Pix

Próximo Cartão

Como ter um cartão de crédito Brastemp?

Mais opções para você

Buscando cartão

0