Alfabetização financeira: Como ter uma educação financeira?

17/06/2021 às 15:08
A alfabetização financeira te auxilia a tomar decisões mais assertivas e eficientes no que diz respeito à forma como você lida com seu dinheiro

Publicidade

Há duas maneiras de se entender a alfabetização financeira. A primeira aplica-se ao caráter pessoal, ou seja, educar-se financeiramente, a segunda é como aplicá-la, como usá-la, como gerir o próprio dinheiro. Trata-se da capacidade do indivíduo em avaliar os  instrumentos financeiros aos quais dispõe e fazer bom uso deles, tanto no momento da escolha, como na maneira mais adequada de usá-los. A partir daí as preocupações e o endividamento são mais difíceis ocorrerem.


Publicidade

Isso porque a combinação que o indivíduo pode fazer de seus conhecimentos, suas habilidades, suas atitudes e seus comportamentos é necessária para tudo o que vai decidir e, assim, alcançar o bem-estar financeiro.

Segundo especialistas econômicos, a tríade: conhecimento financeiro, atitude financeira e comportamento financeiro é um mecanismo particular do capital humano o qual qualquer um pode adquirir durante sua vida, por meio da aprendizagem de assuntos que afetam diretamente à capacidade para gerir receitas, despesas e poupança de forma eficaz.


Publicidade

A alfabetização financeira e você:

A maneira como você se comporta financeiramente será uma característica importante e essencial à sua alfabetização financeira.

Isso porque a sua conduta é que vai gerar resultados positivos ou negativos. Daí ser essencial ser financeiramente alfabetizado.

Ademais, a alfabetização financeira é que vai permitir que você faça o seu planejamento de despesas, ao mesmo tempo em que constrói sua segurança financeira.

Se, por outro lado, você se comportar diferente, por exemplo, fazer  uso excessivo de crédito, certamente reduzirá o seu bem-estar financeiro. Parece óbvio o que estou dizendo. Mas é importante fazer esta distinção.

Para muitos, “gastar”, usar praticamente todo o limite do cartão, é sinônimo de satisfação, mas é pura ilusão, tal comportamento jamais se transformará em bem-estar.

Já presenciei alguns colegas que sempre que recebem aumento, promoções, algum ganho financeiro inesperado, geralmente saem para “comemorar”, trocam de carro, renovam guarda-roupa e por aí vai, achando que esse comportamento vai resultar em bem-estar. Não preciso dizer como esse indivíduo está enganado.

Na verdade, a alfabetização financeira está fortemente ligada ao construto pessoal e da participação ativa na formação do indivíduo como um todo. 

Dizendo de outra forma, estamos o tempo todo criando nossas teorias, de acordo com as nossas experiências, de maneira a nos permitir interpretar, predizer, responder e controlar os acontecimentos à nossa volta.

Nesse sentido, somos pessoas ativas e proativas na construção e na antecipação dos acontecimentos da vida. 

Digo isso porque as atitudes financeiras são estabelecidas por meio de nossas convicções, naquilo em que acreditamos, especialmente no plano econômico, e será um fator-chave no processo de tomada de decisão pessoal.

Como nos alfabetizar financeiramente?

Em primeiro lugar entendendo que a alfabetização financeira é uma medida preventiva. Ser alfabetizado financeiramente vai permitir a você ter condições de entender problemas financeiros e gerenciar suas finanças pessoais de forma imperativa, evitando assim o endividamento.

Ao partir desse pressuposto, você irá perceber que a alfabetização financeira é um processo pelo qual todo indivíduo deve passar  com vistas à sua compreensão sobre os produtos financeiros e seus conceitos e riscos.

Dessa forma, você irá desenvolver habilidades necessárias para tomar decisões fundamentais e seguras, melhorando o seu bem-estar. Para tanto,

  • o primeiro passo é ter conhecimento de suas finanças, esse é o ponto principal, a questão sine qua non da sua educação financeira. 
  • o segundo passo é consequência natural do primeiro, porque a alfabetização financeira engloba o conhecimento para assim prevenir e antecipar o seu comportamento e a sua atitude financeira.

Propostas para alfabetização financeira no Brasil

Há uma série de estudos e de pesquisas realizados ultimamente sobre a Alfabetização financeira, e a maioria  preconiza a urgência e a necessidade de desenvolver ações efetivas para minimizar o problema do endividamento.

Se você quer ter informações para poder lidar melhor com o seu dinheiro, existe uma  instituição que pode te auxiliar muito neste aspecto, a SERASA.

A SERASA é uma empresa privada, referência nas análises e informações para decisões de crédito. 

Além de apresentar registros sobre dívidas, a SERASA tem uma área exclusiva para ajudar as pessoas, chamada, SerasaConsumidor. Nela, você pode acompanhar o que está acontecendo com o seu nome e como resolver possíveis negativações.

Certamente surgirão outras empresas com essa mesma finalidade, pois é bom ganhar cartões e obter bons limites de créditos, mas também é bom saber gastar e controlar impulsos de compras.

Alguns esforços neste sentido estão sendo promovidos especialmente pelo Banco Central e pelo Governo Federal, por meio da Estratégia Nacional de Educação Financeira – ENEF. 

Se você gostou do post, deixe seus comentários. Sua participação é muito importante para nós.

Além disso, continue nos seguindo. A cada semana você vai encontrar novas informações para saber mais como lidar com o seu dinheiro.

Mais Opções

Zippi: O cartão criado para o profissional autônomo

Próximo Cartão

Cartão Inter Win Mastercard Black: sem tarifas e anuidade

Mais opções para você

Buscando cartão

0